A qualificação para a prova de Spa-Francorchamps ditava que Nélson Lira estaria no primeiro lugar da grelha de partida, seguido por Tiago Freitas e Domingos Vaz. Na qualificação vimos vários pilotos a fazer a pole-position sendo que logo em seguida outro fazia um tempo ainda menor.

A prova de Hungaroring contou com 12 pilotos na grelha de partida. A qualificação terminou com Nélson Lira na pole position seguido do seu colega de equipa Domingos Vaz e no terceiro lugar André Vitória. Durante a corrida as coisas mudaram um pouco e Luis Carreiro que tinha largado posição 6 na grelha de partida acabaria por chegar ao terceiro lugar na volta 17.
O pódio ficaria então ordenado da seguinte forma, Nélson Lira e Domingos Vaz da Benetton-Renault e Luis Carreiro da Jordan-Peugeot.

A prova do Mónaco começou com 14 pilotos na grelha de partida, mas, só 7 terminaram a prova. Tendo em conta que o traçado do Mónaco não permite descuidos por parte dos pilotos era esperado que alguns não chegassem ao fim, no entanto, ainda antes de se completar 50% da corrida já 50% dos pilotos tinham desistido devido a acidentes.

Hockenheimring foi a quarta prova do campeonato, ou seja, o campeonato está  meio e Nélson Lira mantém a liderança com 93 pontos, seguido pelo seu colega de equipa Domingos Vaz com 61 pontos e o terceiro lugar pertence a Paulo Sousa com 38 pontos. Na sessão de qualificação a pole position pertenceu a Nélson Lira, seguido de Domingos Vaz e o terceiro

A prova do Canadá foi sem grandes surpresas dominada pela equipa Benetton-Renault. Na sessão de qualificação Domingos Vaz fez a pole-position seguido pelo seu colega de equipa Nélson Lira e o terceiro posto coube ao Jordan-Peugeot de Luis Carreiro. A corrida terminou com o pódio para Domingos Vaz, Nélson Lira e Paulo Sousa.